Talvez penses nos pneus de bicicleta como um equipamento essencial mas bastante simples. São circulares, de borracha e feitos para agarrar a estrada ou o trilho, certo? Bem, sim. Mas há um pouco mais a saber sobre o design dos pneus. Aqui, contamos-te tudo sobre as tecnologias dos pneus de bicicleta, incluindo coisas como proteção contra furos, carcaça, talão, e TPI (Fios Por Polegada). Quer roles na estrada, trilho, ou ciclovia, este conhecimento vai ajudar-te a tomares a decisão certa na altura de substituíres os teus pneus por um novo par.

Bike tire anatomy

1 Revestimento do pneu de bicicleta

O revestimento é a base sobre a qual fica o rasto do pneu. É construído com muitas camadas extremamente bem entrelaçadas umas nas outras. A medida padrão para a qualidade do revestimento é o TPI - fios por polegada (Threads Per Inch, em inglês) - ou o número de fios por cada polegada de revestimento do pneu.

2 Talão de pneu de bicicleta

O bordo do pneu que se encaixa no aro é o talão do pneu. Existem dois tipos principais de talões e são normalmente referidos como talão de arame e talão dobrável. Os talões de arame são mais pesados e encontram-se geralmente nos pneus mais baratos. Os talões dobráveis, que são frequentemente feitos em fibras de aramida, são leves e encontram-se nos pneus de desempenho. A aramida é essencialmente um polímero sintético super resistente e durável.

3 Proteção anti-furos

Alguns pneus de alto desempenho, especialmente pneus de estrada e híbridos, dispõem de proteção anti-furo integrada. Estes “breaker belts”, como são conhecidos, ajudam a conferir maior durabilidade.

4 Rasto do pneu de bicicleta

O rasto é a parte do pneus que está em contacto direto com o chão. Alguns rastos foram concebidos para rolar com uma orientação específica para oferecerem uma maior eficiência, longevidade, velocidade e tração. Se o pneu for direcional, a parede lateral vai ter uma seta a apontar no sentido correto para o qual o rasto do pneu deve rolar para a frente.

Tire technologies explained

O que é o TPI do pneu e por que é que é importante?

A medida padrão para a qualidade do revestimento é o TPI - fios por polegada (Threads Per Inch, em inglês) - ou o número de fios por cada polegada de revestimento do pneu. Quanto mais alto for o TPI, mais fios por polegada existem, o que faz com que o pneu seja mais leve e flexível, oferecendo uma sensação e desempenho melhores em estrada ou nos trilhos. Por exemplo, um TPI mais alto como 120 tpi vai oferecer uma condução mais suave, responsiva e confortável do que um pneu com 60 tpi.

O que é o composto do pneu de bicicleta?

Os compostos do pneu de bicicleta são a conjugação específica de material do rasto do pneu onde a borracha toca no chão. Os compostos são otimizados para o melhor desempenho com base na utilização e localização pretendidas. Por exemplo, o composto do centro do rasto pode ser otimizado para longevidade, enquanto os compostos de borracha mais suaves nas paredes laterais são concebidos para o pneu se adaptar melhor ao piso e assim oferecer melhor tração.

O que é o durómetro do pneu de bicicleta?

O durómetro é a medida da suavidade ou rigidez da borracha. Quanto mais baixo o número, mais suave é a borracha. Os pneus com um durómetro baixo oferecem mais tração, mas geralmente rolam mais lentamente e desgastam-se mais rapidamente. Os pneus com durómetros mais altos são mais rígidos e, geralmente, duram mais mas não oferecem tanta aderência. Alguns pneus têm composto duplo com borracha mais suave nas laterais para as curvas e tração e têm borracha mais rígida no centro para maior durabilidade do rasto e para um rolamento mais rápido.

O que são os sulcos do pneu?

Quando se pedala com chuva, ajuda ter um pneu com sulcos para maior tração. Os sulcos dos pneus permitem que a água seja canalizada para os entalhes no rasto de borracha. Os sulcos ajudam a empurrar a água para fora do pneu para garantir que a borracha permanece em contacto com o piso para manter a aderência e a tração.

Pneus de bicicleta vs. câmaras de ar

Os pneus de bicicleta são o que tu vês em torno do aro enquanto a câmara de ar está oculta dentro do pneu e retém o ar. Se tiveres um furo, é importante que procures quaisquer cortes grandes no pneu para ver se precisas de um novo. Se não houver grandes danos no pneu, o mais comum é apenas substituir a câmara de ar. Lembra-te também de tentar identificar a causa do furo - como um prego ou um pedaço de vidro - e remove-o do pneu antes de colocares a câmara de ar de substituição. Se não o fizeres, corres o risco de teres outro furo!

Que tal pneus tubeless?

Como o nome indica, os pneus tubeless foram concebidos para uma utilização sem câmaras de ar. Quando montas um pneu tubeless com rodas Tubeless Ready, selante, válvulas tubeless e fitas de aro tubeless, deixas de precisar de uma câmara de ar. Os pneus tubeless têm muitas vantagens: tens menos furos e podes pedalar com pressões mais baixas para conseguires uma melhor tração. Estes são apenas alguns exemplos. Além disso, a montagem é simples. Se estiveres a pensar em arranjar pneus tubeless, certifica-te de que escolhes pneus e conjuntos de rodas Tubeless Ready (TLR).

Sabe mais sobre pneus tubeless

Top picks for city tires

Best-recommended road tires

Rider-endorsed gravel tires

Fan-favorite mountain tires

{{ $t('productCompare.rack') }}

{{ $t('productCompare.startComparison') }}
Portugal / Português
You’re looking at the Portugal / Português Trek Bicycle website. Don’t worry. We’ve all taken a wrong turn before. View your country’s Trek Bicycle website here.